Loading posts...
A imaginação do desastre em “Asadora!”
Ler

A imaginação do desastre em “Asadora!”

O ano é 2020. Tóquio está em chamas, seus habitantes em fuga diante de um perigo desconhecido. A cidade, que se preparava para hospedar as Olimpíadas, começa a se perguntar se durará até a manhã seguinte. Poderia ser as manchetes de qualquer jornal de um an...
“Os Triunfos de Tarlac” dev diary #4: o combate – regras gerais
Ler

“Os Triunfos de Tarlac” dev diary #4: o combate – regras gerais

Dizia François Truffault que é impossível fazer um filme anti-guerra. Para o cineasta, o mero ato de retratar a guerra na telona já trivializa – quando não glorifica – o derramamento de sangue. Coisa parecida pode ser dita sobre jogos. Por mais que tent...
“If All the World and Love Were Young”: o amor aos games para além da nostalgia
Ler

“If All the World and Love Were Young”: o amor aos games para além da nostalgia

Semanas atrás, enquanto dava uma aula, alguém me perguntou se os games já haviam influenciado a literatura. Essa pessoa não se referia às inúmeras novelizações de jogos eletrônicos, às light novels isekai ou a fenômenos como The Witcher. O que ela queria sa...
“My Broken Mariko”: por que não devemos sucumbir ao desespero
Ler

“My Broken Mariko”: por que não devemos sucumbir ao desespero

Há um motivo pelo qual histórias de vingança raramente terminam bem. O ódio não é um sentimento passivo. Ele é uma arma que corta dos dois lados. Ele cobra de nós cada gota de sofrimento que infligimos aos outros – frequentemente, com juros inimagináveis. ...
“Os Triunfos de Tarlac” dev diary #3: o mapa
Ler

“Os Triunfos de Tarlac” dev diary #3: o mapa

Board games não têm esse nome à toa. De todos os seus elementos, seu tabuleiro é talvez o mais importante. Para jogos históricos como Os Triunfos de Tarlac é também um dos mais difíceis de desenvolver. Desde o ínicio, sabíamos que nosso tabuleiro dev...
O problema emocional de “Cyberpunk 2077”
Ler

O problema emocional de “Cyberpunk 2077”

(Aviso: contém SPOILERS de Cyberpunk 2077) Tive um amigo parecido com Johnny Silverhand. Não, ele não era um roqueiro, nem terrorista, tampouco tinha um braço cibernético. Mas ele tinha, como o deuteragonista de Cyberpunk 2077, a gana de “encarar a morte...
“Wolfwalkers”: a história irlandesa rebaixada à fórmula Disney
Ler

“Wolfwalkers”: a história irlandesa rebaixada à fórmula Disney

AVISO: Contém SPOILERS para Wolfwalkers O que seria de O Túmulo dos Vagalumes se o bombardeio de Kobe não acontecesse e Seita, Setsuko e sua mãe vivessem feliz para sempre? Ou de Nesse Canto do Mundo  se a bomba nunca caísse em Hiroshima e EUA e Japão fi...
“Os Triunfos de Tarlac” dev diary #2: a dura tarefa de inventar objetivos
Ler

“Os Triunfos de Tarlac” dev diary #2: a dura tarefa de inventar objetivos

Esse post é parte de uma série. Para ler os artigos anteriores, clique aqui. Imagem destacada: Cálice de Ardagh, da coleção do Museu Nacional da Irlanda. Este artefato medieval foi a inspiração da taça Sam Maguire, entregue atualmente ao vencedor do ca...
“Rayearth” e a guerra sem fim
Ler

“Rayearth” e a guerra sem fim

Tudo começou com um desafio. Um dos editores da revista shoujo Nakayoshi confessou à mangaká Nanase Ohkawa que estavam com um problema. A publicação não conseguia expandir seu público para além das crianças. Ele esperava que Ohkawa e seu grupo, um quarte...
“Os Triunfos de Tarlac” dev diary #1: a estrutura do turno
Ler

“Os Triunfos de Tarlac” dev diary #1: a estrutura do turno

The Image of Ireland de John Derricke (1581) Em um artigo anterior, eu apresentei a vocês os detalhes de Os Triunfos de Tarlac, jogo que estou desenvolvendo com as equipes do ARISE e do Laboratório de Estudos Medievais. Esse post é o primeiro em uma sé...