Café com Anime: “Irozuku Sekai no Ashita Kara” episódios 11 e 12

Bem vindo ao Café com Anime, sua dose semanal de bom papo e animação japonesa!

Nessa temporada, o Finisgeekis, Anime21, Dissidência Pop e É Só um Desenho discutem Irozuku Sekai no Ashita Kara. 

Irozuku caminha para sua reta final, e Hitomi e seus amigos finalmente colocam as cartas na mesa. Não fosse o bastante, temos um dos episódios mais belos e bem animados de um anime que, desde o início, tem sido um primor.

Confiram:

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

E eis que chegamos ao ponto mais perturbador da nossa história.

Falo, é claro, do inglês sofrível da professora “britânica” da Kohaku Não é por nada, Kohaku, mas acho que te engambelaram em “Hogwarts”. Tem certeza que pegou a plataforma certa?

Brincadeira. É óbvio que me referia à revelação brutal que ela recebeu: se Hitomi não voltar ao futuro, poderá ficar presa num loop temporal.

(BTW, é uma premissa parecida à de um excelente filme que lançou ano passado, “O Culto” – em inglês, The Endless. Fica a dica sobretudo para o Gato, que é fã de Lovecraft. Há várias referências ao autor.)

E aí, meus caros? É conflito suficiente para um anime só, ou acham que a P.A. Works tem mais feels na manga?

buniiito4Fábio “Mexicano”

Na sua legenda estava escrito loop? Para mim era gap, fenda, e faz mais sentido assim. Se fosse um loop estava bom, ela ficaria presa no Dia da Marmota repetindo os mesmos eventos, só ela perceberia isso e boa. Um anime de sucesso que fez isso nesses anos aí foi Re: Zero.

Uma fenda é muito mais tensa. É um lugar fora do tempo, em que o tempo não passa. E em Irozuku, parece que você pode desaparecer se ficar lá por muito tempo – ou talvez os magos apenas tenham assumido isso depois de algumas pessoas morrerem?

É parecido com outro anime que a gente cobriu, Kokkoku, embora lá fosse só tempo parado mesmo, funcionalmente parece semelhante.

Mas a fenda temporal mais legal que eu conheço é a do filme Fenda no Tempo (The Langoliers, originalmente minissérie baseada em livro do Stephen King).

Talvez a fenda seja aquele lugar onde a Hitomi foi parar enquanto voltava no tempo, no primeiro episódio? E a gente achando aquilo meio doido e perguntando o que aconteceria se ela não tivesse dinheiro. Está aí a resposta: ficaria presa lá para sempre. Desapareceria.

O detalhe de que a Kohaku pode precisar da ajuda de “outro mago poderoso” acho que foi o mais importante. Quem aqui duvida que esse “outro mago” vai ser a própria Hitomi?

Ela vai precisar usar todo o seu poder, e para isso vai precisar desfazer o feitiço que fez em si mesma, que bloqueia a sua magia e as suas cores. Foi para isso que sua avó a enviou para o passado.

diego gonçalvesDiego

Vou dizer que não consegui gostar do episódio. A introdução do time gap, da possibilidade da Hitomi ficar presa no tempo se não voltar logo para o futuro, quase me soa preguiçosa.

O anime quer ter o seu final agridoce da protagonista deixando seus amigos para trás, mas como dedicou 0 tempo para desenvolver a relação dela com o seu tempo e tentar fazê-la concluir por si mesma que precisa voltar, temos aqui um perigo externo que a força a tomar essa decisão goste ou não.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Tente enxergar isso como uma das partidas a que, quando adolescentes, somos obrigados. Normalmente vem do nada mesmo – seus pais decidem por conta de situação financeira ou mudança de emprego, ou acontece algo como um divórcio, etc.

A vida vira de pernas pro ar e o jovem talvez só fique sabendo em cima da hora. Só resta uma sensação de impotência e de que seus laços e sentimentos não valem nada.

A Hitomi foi enviada para lá contra a sua vontade e agora, que se acostumou e gosta do lugar, tem que ir embora contra a sua vontade também.

diego gonçalvesDiego

Eu aceitaria isso se a magia de viagem no tempo, ao acabar, a mandasse de volta para seu tempo. Seria mais difícil de criar indícios, mas faria bem mais sentido do que ela ficar presa em uma fenda temporal porque o universo está tentando corrigir a História.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Bom, esse é o drama final, suponho.

 

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Olha, por mais que eu curta a hipótese, não temos confirmação de que seja uma fenda no tempo estilo Langoliers (aliás, melhor TV movie trash dos anos 1990. Saia agora dessa página e vá assisti-lo, leitor :grin:).

Talvez seja algo parecido, ou simplesmente indeterminado. Citei o filme O Culto justamente porque ele oferece um híbrido de loop e “fenda” temporal. As pessoas estão presas em um Dia da Marmota, mas o longa deixa claro que esses lugares já viraram “espaços” divorciados da realidade. São, para todos os fins, “dimensões” paralelas.

Enfim, é o mesmo problema das pinturas interativas de que falamos semana passada. Uma ideia muito boa que nos dá vontade de especular sobre. Pena que o foco não seja esse!

buniiito4Fábio “Mexicano”

Eu acredito que seja parecido como aquele espaço estranho por onde ela viajou ao passado no primeiro episódio.

A magia, no caso, criou um veículo que a permitiu viajar de forma segura. Mas imagine aquele nada sem realmente nada. Deve ser isso. E a pessoa deve desaparecer sozinha, ou desaparece por se perder lá e então se perde dentro de si mesma, enfim, isso em si não importa muito.

Se quiser ser científico, algo parecido com um buraco de minhoca.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Bom que ela não se esqueça da passagem do ônibus cósmico dessa vez :grin:

cat ultharGato de Ulthar

Está bem, temos um “loop temporal” ou “fenda”, ou seja mais o que for. O que eu achei mais impressionante foi a Hitomi não dando a mínima para isso e apenas sentindo pena de abandonar os amigos e as cores. Isso mostra que ela não dá muito importância para a própria vida. Mas no contexto dela isso não é tão ruim como possa ter parecido, já que ficou um pouco claro que ela nem vivia direito no futuro…

Mas falando da questão temporal em si, lembram que a gente discutiu nos primeiros episódios se a viagem no tempo da Hitomi apenas a trouxe para o passado ou criou uma realidade alternativa dentro dentro de uma análise livre dos preceitos da física quântica? Pois bem, parece que há realmente só uma linha temporal e que ela está ferrada, principalmente para a Hitomi.

Creio que o universo a queira “apagar” justamente para evitar um “bug” no sistema que a introdução de um elemento fora de lugar poderia causar.

diego gonçalvesDiego

Desde o começo eu estou dizendo que a Hitomi havia voltado dentro de uma mesma linha do tempo :stuck_out_tongue: E que a presença dela ali no passado era a linha do tempo normal desde o começo.

E que a magia esteja acabando logo agora, e somente agora o universo a esteja tentando expulsar, corrobora ainda mais o que dizia.

Ainda que: não deixa de ser conveniente como qualquer que seja a lei que regula o tempo aparentemente precise de múltiplas tentativas para se livrar de um “corpo estranho” como uma viajante temporal.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Nem todo fenômeno físico é instantâneo.

O gelo vira líquido instantaneamente, mas a manteiga não.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Há sempre a possibilidade de ser algo místico, não físico. A cada força compete uma contraforça. Ao parar em uma época na qual não pertence, a Hitomi faz a natureza “compensar” com outros fenômenos, com possíveis consequências para ela.

Seja como for, não pude evitar notar como esse imbróglio colocou os holofotes sobre a Kohaku. Ela está quebrando uma perna para pesquisar, consertar e conter o problema. Fico me perguntando se a viagem da Hitomi não, é no fundo, um teste para a própria Kohaku. Uma “ajuda” da maga adulta ao seu eu adolescente, para que adquira as habilidades de que precisa para se tornar uma bruxa completa.

Acho que já levantamos essa hipótese antes, mas nunca com tanta evidência aos nossos pés.

Agora voltando à Hitomi, o que vocês pensam dessa cena? E dessa fala, em especial? Já discutimos como a falta de cores da nossa protagonista é uma metáfora para certas angústias adolescentes. Nesse sentido, o que vocês acham essa postura diz sobre ela, passados tantos episódios de crescimento?

Pessoalmente, não consigo deixar de contrastá-la com essa aqui do Shou. É quase um mono no aware, uma certeza confortável de que tudo vai acabar mesmo, e é isso aí.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Mas é isso mesmo, não é? O Shou já se declarou, já passou. A Hitomi ficou angustiada o episódio inteiro por voltar para o futuro sim, mas mais especificamente por se separar do Aoi. A cena dela mandando aviãozinho pra ele e depois os dois se encontrando foi exatamente isso.

A desgraça é que pro Shou acabou. Ele foi rejeitado. Passou. Não é o caso da Hitomi e do Aoi. A angústia vai permanecer até o final. Me pergunto o que irá fazê-la se convencer de que deve voltar para o futuro – não para preservar a própria vida ou porque é inevitável, mas porque é o certo a se fazer mesmo.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Estou cá pensando com meus botões se estar nos pés da Asagi e da Hitomi não seria melhor no final das contas.

Não é mais emocionante entrar na vida adulta com pontas soltas do que estando em paz com o que já fez?

Hoje, penso que sim. Mas é claro que ninguém explica isso pra gente na adolescência.

buniiito4Fábio “Mexicano”

A vida não é um parque de diversões, não tem que ser emocionante :stuck_out_tongue:

Deixa que eu procuro minha própria emoção quando estiver sentindo falta, por favor

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Será que as personagens de Irozuku concordariam com você, eu me pergunto?

O episódio 12, pelo menos, trouxe algumas pistas nesse sentido:

Aqui, acho que as próprias fronteiras do que significa “fechar” e “abrir” pontas se confundem. Não seria melhor suprimir um sentimento que deixá-lo florescer, só para gerar o rancor? É uma pergunta difícil. E não se pode dizer que Hitomi e Yuito estão na mesma página sobre ela:

(A título de curiosidade: lembram aquela confissão que lhes contei? Que fez a menina sair correndo de perto de mim? Pois bem, foi um contexto de despedida. Então acho que os medos do Yuito são fundamentados :laughing: )

Mas esse anime não é sobre a minha história. É sobre a história da Hitomi. Que, agora, se encaminha para seu grande clímax. Pois bem, como vocês se sentem, chegando na reta final?

buniiito4Fábio “Mexicano”

Esse foi o episódio mais bonito, mais bem animado até agora?

E que dificuldade desse casal pra se declarar, puta merda. Eles saem correndo no meio da noite para se encontrar – e nem combinaram isso, apenas estão sintonizados assim mesmo. Mas não conseguem se declarar. Bem, não estou criticando, eles são adolescentes, acho que isso pode até passar por elogio?

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Nessa idade eu era o maior bundão, então acho que estão perdoados, pelo menos  :stuck_out_tongue_closed_eyes:

buniiito4Fábio “Mexicano”

Agora estou imaginando que a Hitomi vai redescobrir que o tal livro que ela gostava na infância na verdade foi uma declaração de amor do Aoi. Se me permitem ser brega, algo como a arte também pode viajar no tempo.

diego gonçalvesDiego

Eu entendo os dois não quererem se declarar, dado que sabem que os dias da Hitomi ali estão contados. Se mais nada, é um cenário no qual uma declaração pode tornar as coisas ainda mais difíceis, dada a inevitabilidade da separação. Ainda assim, apostaria dinheiros neles se declarando no próximo episódio :stuck_out_tongue:

cat ultharGato de Ulthar

Não tenho como discordar de você, é realmente complicado exigir uma declaração nesse contexto onde o tempo é contado, é triste, mas é a única coisa a se fazer.

Seria interessante a Hitomi no futuro vendo o Aoi envelhecido.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Acho que se eles fossem adultos maduros se declarariam sim, mesmo sabendo que nunca mais se veriam. O maior problema é serem adolescentes.

cat ultharGato de Ulthar

Ai é complicado mesmo, eu propriamente não teria conseguido :stuck_out_tongue:

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Ênfase no “maduros”. Tenho um amigo da minha idade (27-28 anos) que não teve coragem mesmo adulto. O sujeito se apaixonou por uma garota, mas nenhum dos dois teve coragem de dizer isso enquanto estavam face a face. Daí ele se mudou e só depois resolver “declarar-se” a distância. Deu crepe, como vocês podem imaginar.

Agora, o Gato trouxe um ponto interessante. Por um lado, seria interessante que a Hitomi revisse seus amigos depois de retornar ao futuro. Por outro lado, 60 é muito tempo. Fico me perguntando se ela não ficaria se sentindo o Capitão América, vendo todos ao redor “indo embora no final”, como canta o Nine Inch Nails.

Vocês acham que ela revisitará o Aoi?

Mais importante: vocês, no lugar dela, gostariam de revê-lo?

buniiito4Fábio “Mexicano”

Eu, passando pela situação dela, com certeza iria querer. Ela passando pela situação dela eu não sei

No Japão se vive muito e tal, mas eu ainda aposto que o anime vai ter um final (ainda mais) agridoce e já vai estar quase todo mundo morto.

Além da avó dela, aposto que só a Asagi vai estar viva.

Aoi vai “viver” através de sua arte mesmo. Vai ser um final de espremer o coração até não sobrar mais lágrimas.

diego gonçalvesDiego

Isso supondo que veremos alguma coisa do futuro. Não duvido nada que o anime termine com a Hitomi encontrando a Koharu do futuro, com talvez uma tomada extra mostrando o livro que a Hitomi gostava para vermos que o Aoi era o autor.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Pelo menos o livro precisa existir, e exijo que ele seja mais importante do que só um livro de infância

Aquela hora que a … conhecida lá do Aoi falou para ele sobre “desenhar para os outros” e ele pensou na Hitomi deve ter sido o momento em que ele teve a ideia.

cat ultharGato de Ulthar

Eu penso diferente, gostaria que ela se encontrasse com o Aoi e conversasse francamente, admitindo seus sentimentos e coisas do tipo. Seria uma conversa interessante, sem mais nenhum desejo carnal envolvido eles poderiam conversar de maneira muito mais natural e verdadeira.

Talvez o Aoi estivesse esperando todos esses anos

somente para ver a Hitomi de novo antes de morrer.

 

buniiito4Fábio “Mexicano”

Seria creepy ela ver um velho que até um dia atrás era o amor da vida dela, sei não, hein

 

diego gonçalvesDiego

Ainda mais creepy esse velho falar que passou esse tempo todo esperando por ela :stuck_out_tongue:

 

cat ultharGato de Ulthar

Não exagerem né? Não é uma espera com teor sexual, mas algo mais relacionado com a vontade de ver uma pessoa querido do passado.

Seria super bonitinho.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Sim, não espero que o Aoi diga que ainda a ama. Ele deve ter uma vida normal e completa (espero). A parte estranha mesmo seria a Hitomi.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Esse final sugerido pelo Gato me lembra o filme Dolls do Takeshi Kitano. Na história, um casal de jovens costuma almoçar juntos no banco de uma praça. Certo dia, o garoto precisa partir. A garota promete esperá-lo lá, não importa quanto tempo passe.

O problema é que o cara virou um yakuza. Décadas se passaram e ele nunca mais voltou. Um dia, já um chefão do crime, ele decide voltar. E descobre que sua amada tem ido à praça todos os dias com um bento esperando seu retorno.

Enfim, é creepy sim, mesmo que não de um ponto de vista sexual.

O que me faz me tocar: o filme Dolls é baseado em uma peça do teatro bunraku. Ou seja, talvez haja precedentes para histórias do tipo no rol de tropes japonesas.

Bem, são muitas suposições! Muitas boas suposições, devo ressaltar. Se a história for para qualquer um desses lados ficarei feliz.

Mas isso, claro, só descobriremos amanhã.

Até lá, para nosso último Café com Anime da temporada!

One thought on “Café com Anime: “Irozuku Sekai no Ashita Kara” episódios 11 e 12”

  1. Imagino que o Yuito já tenha morrido, o final pelo menos pra mim foi muito emocionante, não é algo que se dê pra chamar de “feliz” mas foi um final bem feito, a Hitomi conseguiu dar muito mais valor as relações interpessoais depois desse tempo na era da vó, e acho que esse é o legado final do anime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *