Café com Anime: “Irozuku Sekai no Ashita Kara” episódio 4

Bem vindo ao Café com Anime, sua dose semanal de bom papo e animação japonesa!

Nessa temporada, o Finisgeekis, Anime21, Dissidência Pop e É Só um Desenho discutem Irozuku Sekai no Ashita Kara. 

Um biscoito para quem adivinhava que a Kohaku teria essa personalidade. Do que estou falando? Confiram abaixo:

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Gosto de Irozuku porque dá utilidade para as coisas obscuras que tive de aprender para o doutorado. Gaoth agus solas, por exemplo, é irlandês para “vento e fogo”.

E não apenas eu. Olha aqui seu professor de fotografia, Fábio, falando sobre os méritos do P&B:

Mas que episódio recheado de coisa! Parece que não teve um único momento filler!

diego gonçalvesDiego

Foi um ótimo episódio, de fato! Sinto que sempre que o anime foca em algum personagem que não a protagonista ele melhora bastante :smile: A avó é divertidíssima de assistir, e vou dizer que o anime fez muito bem em caracterizá-la.

Toda a sequência inicial dela chegando de carona em um barco, abraçando forte a mãe e ai dando um abraço mais contido – com um tom de voz mais calmo também – na neta transmite muito bem o tipo de pessoa que ela é: espontânea e animada, sim, mas perfeitamente capaz de diminuir um pouco a empolgação quando a situação pede.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Eu achei divertido ver como todo mundo teme que ela faça merda com as magias dela sim, mas ela não é ostracizada por isso. Pelo contrário, gostam dela igual.

E ela não tem mesmo nenhuma ideia sobre porque ela mesma mandou a neta para o passado, lol.

Uma coisa que eu pensava era justamente como a Hitomi poderia contar com quem ela se casou e esse tipo de coisa, e ela perguntou isso! Pra retirar a pergunta em seguida. Eu também iria preferir não saber.

Por fim, ela tem um olho muito bom para pessoas. Notou que tem algo entre a Kurumi e o Chigusa, e que o Yuito talvez esteja se interessando na Hitomi. Uma personagem realmente muito interessante.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

O Fábio enviesou minhas expectativas. Fiquei esperando tanto uma tsundere como a Asuka que me surpreendi positivamente quando a Kohaku se mostrou uma pessoa agradável!

buniiito4Fábio “Mexicano”

Ah, que isso, ela é a Vovó, ela não pode ser malvada!

 

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Mesmo assim, eu imaginava que ela seria o estopim de alguma tensão. Pelo contrário, ela tem se mostrado uma aliviadora de conflitos. Inclusive o conflito mais importante de todos: o “segredo” da Hitomi ser uma viajante do tempo.

Aposto que o Diego ficou feliz ao ver esse pepino posto às claras tão rápido. Sabemos bem como ele detesta segredos mantidos sem razão alguma.

diego gonçalvesDiego

Ah, pra mim “eu sou um viajante no tempo” é um daqueles segredos compreensíveis de manter, já que na melhor das hipóteses provavelmente te achariam meio louco se você contar pra alguém :stuck_out_tongue:

Mesmo num universo onde a magia existe, ficou bem claro que voltar no tempo é uma magia de altíssimo nível que poucos seriam capazes de realizar. Dito isso, eu não vejo porque ser uma viajante no tempo faria a protagonista um alvo maior de bullying do que ser uma estudante transferida :smile:

buniiito4Fábio “Mexicano”

Japão. Faria sim.

Quero dizer, tem o potencial pelo menos. Com certeza ela seria assediada por barragens de perguntas feitas por todos os curiosos do mundo. Melhor evitar.

diego gonçalvesDiego

Com certeza ia ter uma fila de gente querendo spoilers do futuro, mas acho que é justamente por isso que não me parece muito provável passarem cola na cadeira dela :stuck_out_tongue:

buniiito4Fábio “Mexicano”

Se alguém começasse a se ressentir da súbita popularidade dela, pode apostar que é uma possibilidade real

diego gonçalvesDiego

Ok, isso já é uma explicação mais convincente.

 

cat ultharGato de Ulthar

Chegando atrasado mas já informando que me amarrei nesse episódio, muito divertido e gostoso de assistir, tanto a parte técnica sobre fotografias como a aparição e desenvolvimento da avó da Hitomi, que como todos disseram, foi uma ótima personagem.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Eu queria ser amigo dela.

 

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

O que mais gostei na Kohaku (além da personalidade) é que ela realmente parece uma bruxa adolescente. Quer dizer, sua mágica é bastante casual. Mesmo quando taca o trem de fumaça na cara do diretor, nós nunca temos a impressão de que está lidando com algo muito perigoso. Não há “grandes poderes, grandes responsabilidades” nesse mundo.

Nós estávamos com medo de que a presença da magia fosse criar uns furos comprometedores no roteiro. Fico feliz em constatar que não parece ser o caso.

Na verdade, Irozuku me intriga pelo problema oposto: num cenário em que magia é tão casual (e você está acompanhado por uma bruxa) é mesmo assustador ver uma assombração? Jura que ninguém pensou “isso pode ser a Kohaku tirando uma da nossa cara?

buniiito4Fábio “Mexicano”

Que a Kurumi tenha se assustado eu entendo. Ela estava já morrendo de medo das histórias de fantasma dos outros. O Chigusa se assustar foi inesperado mesmo.

E sim, pelo menos até agora, ainda que a Kohaku esteja usando magia visivelmente poderosa, não fez nada realmente perigoso – embora saibamos que ela já tenha arrebentado coisas na escola.

diego gonçalvesDiego

Arrebentou coisas na escola, mas nunca feriu ninguém, né? Se não me engano, uma das coisas que ela quebrou (não lembro agora se o teto ou os armários, mas acho que os armários) era por estar voando numa vassoura.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Até aí, nada muito diferente de uma adolescente artéria, né? Nos meus anos de colégio um rapaz sem querer derrubou uma vidraça do segundo andar. Se tivesse caído na cabeça de alguém, seria morte na certa.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Sim, não parece ser necessariamente culpa da magia. É só um meio a mais de ela quebrar coisas, mas parece do tipo que quebraria coisas mesmo se não tivesse magia

cat ultharGato de Ulthar

Só para constar Vinicius, quem fez o trem de fumaça foi a Hitomi, como a Kohaku mesmo disse. A Hitomi pode ser até mais poderosa que a Kohaku, mas possui um poder que tem que ser desenvolvido.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

É verdade! A própria Kohaku diz no episódio!

Enfim, de fato é um retrato diminuto de magia. E até lúdico, se pararmos para pensar. Nesse sentido, eu achei criativo terem tomado a fotografia como “tema” para as atividades dos jovens. Se pararmos, para pensar, ela também conta com uma série de truques para fazer “magia” com imagens. Como criar “fantasmas” (usando flash com exposição lenta, de maneira que pessoas em movimento gerem uma segunda “pessoa” espectral). Ou meu favorito, o lightpainting, quando o fotógrafo usa uma lanterna ou outra fonte de luz para “pintar” por cima da paisagem:

Aliás, pesquisando uma imagens de lightpainting por aqui, estou com séries suspeitas que essa foi a inspiração por trás do clube escolar. Vejam isso aqui e me digam se não parece o tipo de coisa que a Hitomi faria com seus poderes:

buniiito4Fábio “Mexicano”

Ok, vamos descobrir que para usar magia é preciso criatividade. Faz sentido.

cat ultharGato de Ulthar

Magia e criatividade, faz realmente todo o sentido! E esse efeito que o Vinicius mostrou parece realmente os efeitos das pinturas do moleque que é o crush da Hitomi.

diego gonçalvesDiego

Não conhecia esse tipo de fotografia. Lindas, de fato, e realmente parecem com algo que a Hitomi criaria a partir das pinturas daquele garoto cujo nome ainda não decorei :smile:

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Mas e aí, aonde vocês acham que o anime irá, nesse sentido? Por um lado, há uma sugestão que a incapacidade de ver cores está relacionada à timidez dos seus poderes mágicos. Por outro, ela parece estar se dando muito bem fazendo arte com sua limitação. Considerando que “magia” em animes escolares muitas vezes é uma metáfora para o ato de crescer, fico me perguntando se não há uma lição escondida aí.

diego gonçalvesDiego

Acho que antes de saber qual será a lição, seria bom sabermos melhor qual é o problema :stuck_out_tongue: Sabemos que a Hitomi não vê cores, sabemos que de alguma forma isso está ligado à magia, e sabemos que ela não gosta da magia. Mas qual a relação entre as coisas não está clara ainda. É um problema de confiança? Algum trauma? Algum desgosto natural pela magia? Sem saber o que a deixou como está fica difícil prever para onde ela pode ir.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Se magia está ligada à criatividade, será que o problema está em não saber ver o que está diante dos olhos? Eu consigo pensar em algumas possibilidades: ela vive uma vida conformada, entediada pela mesmice; ela não tem ambições na vida; ela se desmerece e acha que é ruim/incapaz/boba/chata, etc.

Tem tudo a ver com a fotografia (que é, afinal, uma arte que nos obriga a “ver” coisas antes que antes não chamavam nossa atenção).

diego gonçalvesDiego

Sinceramente, eu imagino algo mais trágico. Digo, o anime disse o que aconteceu com os pais dela? Porque se rolou ai algum acidente sério envolvendo magia…

Claro, ai a questão da fotografia fica jogada no ar, mas ta ai a minha hipótese.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Acho que já demorou demais pra usar a carta da tragédia, mas possível sempre é. Aposto em auto-confiança. Ela tem tanto poder mágico que deve ter explodido alguma coisa sem querer ou sofreu bullying quando mais nova e daí passou a odiar magia.

cat ultharGato de Ulthar

A Hitomi pode ter usado uma magia que deu errado e a fez para de ver cores. Mesmo não sendo isso, ser uma maga requer muita responsabilidade, o que para ela devia ser um fardo. A possibilidades estão abertas ainda.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Olha só. Eu aqui achando que Irozuku fosse ser só um anime bonito, mas eis que temos mil e uma expectativas sobre seu enredo e personagens!

Ah, eu não aguento. Preciso ir ver logo o próximo episódio. Até a próxima coluna, rapazes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *