Em destaque

São Patrício e a cultura pop
Ler

São Patrício e a cultura pop

O Dia de São Patrício não é um festival muito popular entre brasileiros. Se você for um fã da cultura irlandesa, porém, já deve ter ouvido desta desculpa para vestir-se de verde e virar alguns pints de Guinness. Realizada no dia 17 de março, a festa...
Continue lendo
Quando os games questionam o progresso
Ler

Quando os games questionam o progresso

Parece óbvio que mídias tão contemporâneas como os videogames sejam otimistas em relação ao futuro. Por mais que Deus Ex ou Fallout nos lembrem de consequências nefastas da tecnologia, a ideia de que “progresso” - em alguma forma -  é algo bom não precisa de...
Continue lendo
A ‘Wild Hunt’ na música clássica
Ler

A ‘Wild Hunt’ na música clássica

Já no meu primeiro post nesse blog eu disse que o mais sensacional do universo geek é sua capacidade de agregar aquilo que está do lado de fora. Para a surpresa dos que rotulavam todos os videogames como "baixa cultura", isso inclui as maiores obras-primas da ...
Continue lendo

Postagens anteriores

Entre o dado e a pena: o futuro da narrativa nos roguelites
Ler

Entre o dado e a pena: o futuro da narrativa nos roguelites

Não é nenhum segredo que videogames são capazes de contar boas histórias. Todos que já passaram algum tempo atrás de um controle são capazes de se lembrar de um momento em que vibraram rm triunfo - ou se encolheram no chão, chocados pelo destino de personag...
4 maneiras como a música transforma nossa experiência com os games
Ler

4 maneiras como a música transforma nossa experiência com os games

Pense em algum jogo que tenha te emocionado, e é provável que não é apenas do gameplay que você se lembrará. Jogos têm muitos atrativos. Alguns deles só ganham vida com a batuta de um maestro. Às vezes, são músicas que fazem parte da mecânica, como as m...
“The Secret Commonwealth” e a era da pós-verdade
Ler

“The Secret Commonwealth” e a era da pós-verdade

"Pós-verdade" é o nome que alguns dão a uma falta de confiança em relação ao que é verdadeiro - ou mesmo, à ideia de que uma única "verdade" existe de fato. O termo foi eleito a palavra do ano de 2016 pelo dicionário Oxford da língua inglesa. A escolha disp...
3 coisas que games de estratégia erram sobre o passado – e 3 formas de consertá-las.
Ler

3 coisas que games de estratégia erram sobre o passado – e 3 formas de consertá-las.

Levante a mão quem nunca usou uma ovelha para explorar o mundo em Age of Empires 2. Ou "venceu" uma batalha em qualquer jogo Total War fugindo de seu inimigo até o tempo acabar. Jogos de estratégia podem representar o passado, mas é óbvio que não podem acer...
“A Polícia da Memória”: a censura – e como vencê-la.
Ler

“A Polícia da Memória”: a censura – e como vencê-la.

Eu havia pensado em começar esse texto com uma referência literária ou a menção de algum episódio vergonhoso do passado. Infelizmente, a realidade tem um talento para superar a ficção. E o presente, com suas incertezas e passos em falso, nos choca mais que ...
“The Night is Short, Walk on Girl”: O gênio eufórico (e aéreo) de Tomihiko Morimi
Ler

“The Night is Short, Walk on Girl”: O gênio eufórico (e aéreo) de Tomihiko Morimi

Primeiras impressões, diz o ditado, são as que ficam. E meu primeiro contato com Tomihiko Morimi, um dos “mais populares escritores contemporâneos do Japão” segundo quem entende do mercado, não foi positivo. Penguin Highway, sobre o qual escrevi aqui, passo...
“Dororo” e a misericórdia
Ler

“Dororo” e a misericórdia

(AVISO: Contém SPOILERS de Dororo) Dororo, última reencarnação do clássico de Osamu Tezuka, sem dúvida deu o que falar. Não só pela produção de primeira, nem pela legião de fãs que deixou em seu rastro. Por trás dos monstros e cenário de época, sua histó...
Por dentro do Bloomsday: conheça os cenários de “Ulisses” de James Joyce
Ler

Por dentro do Bloomsday: conheça os cenários de “Ulisses” de James Joyce

Dia 16 de junho é a data literária mais importante da Irlanda. Talvez a data mais importante da Irlanda, depois da festa de um certo santo que expulsou as cobras da ilha. E deu ao mundo inteiro uma desculpa para beber. Esse foi o dia escolhido por James Joy...
Anime x Livro: “Penguin Highway”
Ler

Anime x Livro: “Penguin Highway”

Anime x Livro tem como objetivo comparar romances da literatura com suas adaptações na telinha japonesa. A proposta é sair do fla-flu e esmiuçar essas séries (e livros) em detalhe.  O Studio Colorido pode não ser um grande nome de referência na animações ja...
4 coisas que “We. The Revolution” nos ensina sobre populismo
Ler

4 coisas que “We. The Revolution” nos ensina sobre populismo

"Populismo" é uma palavra quente do momento. Em vários países, pelas mais variadas razões, pessoas têm tomado as ruas, as urnas e (em alguns casos) as armas contra as injustiças do status quo. Até agora, o resultado foram políticos ineptos ou demagogos afas...
“O Marionetista”: uma fábula sobre a solidão
Ler

“O Marionetista”: uma fábula sobre a solidão

Quando era adolescente, estudei com uma mentirosa compulsiva. Não falo do chuunibyou, o costume de alguns jovens de inventar histórias inocentes sobre si mesmos. Como eu, que dizia a todos que frequentava uma escola de arqueologia ou um amigo meu que jurava...
São Patrício e a cultura pop
Ler

São Patrício e a cultura pop

O Dia de São Patrício não é um festival muito popular entre brasileiros. Se você for um fã da cultura irlandesa, porém, já deve ter ouvido desta desculpa para vestir-se de verde e virar alguns pints de Guinness. Realizada no dia 17 de março, a festa...
“A Cidade no Meio da Noite”: o passado nunca vai embora
Ler

“A Cidade no Meio da Noite”: o passado nunca vai embora

Dias atrás, visitando a cidade de Belfast pela primeira vez, trombei com um mural que chamou minha atenção: Uma nação que mantém um olho no passado é sábia. Uma nação que mantém os dois olhos no passado é cega. A mensagem me fez parar e refletir. Não...
Por que é errado criar humanos para o abate?
Ler

Por que é errado criar humanos para o abate?

The Promised Neverland, destaque da temporada de inverno, tem cativado leitores e espectadores com sua distopia alucinante. Não é difícil entender por quê. A ideia de um mundo em que crianças são criadas para o abate é tenebrosa o suficiente para comover qu...
“O Assassinato do Comendador”: até a imaginação precisa de ordem
Ler

“O Assassinato do Comendador”: até a imaginação precisa de ordem

Nenhum escritor está à prova de críticas. Mesmo assim, há aqueles que cimentaram tão bem sua voz no mercado literário que conseguem perseverar ao sabor das opiniões. Haruki Murakami, de volta à ativa em 2017 com O Assassinato do Comendador, é um desses auto...
Café com Anime: “Horus, Príncipe do Sol”
Ler

Café com Anime: “Horus, Príncipe do Sol”

Um novo ano chega, e com ele novas ideias. O Café com Anime não fica para trás. Para começar o ano com o pé direito, preparamos uma surpresa. Uma edição especial discutindo alguns clássicos obscuros da animação japonesa. E coloque "obscuro" nisso. O Fini...
Como “GRIS” usa a beleza para contar uma história
Ler

Como “GRIS” usa a beleza para contar uma história

O que faz a história de um game inesquecível? Essa é uma pergunta quase tão antiga quanto os games em si, que ganhou força na última década, depois de Roger Ebert, o grande crítico de cinema, declarar que “jogos nunca poderão ser arte”. Não foram pou...
Os donos do jogo: a guerra (nem tão fria) entre criadores e produtores
Ler

Os donos do jogo: a guerra (nem tão fria) entre criadores e produtores

Obsidian e Bethesda têm uma relação tempestuosa. Em 2010, a equipe da primeira, chefiada por Chris Avellone, lançou Fallout: New Vegas, um dos mais celebrados jogos da franquia. Seu publisher, a Bethesda, prometeu um bônus aos criadores se o jogo ultrapassa...
“Sono Toki, Kanojo Wa”: uma vida cabe em três minutos?
Ler

“Sono Toki, Kanojo Wa”: uma vida cabe em três minutos?

Dizem que quando morremos a vida inteira passa diante dos nossos olhos. Confesso que imaginar isso, para mim, sempre foi difícil. Uma vida inteira, em poucos instantes? E aqueles momentos que eu não quero revisitar? As filas de supermercado, as tardes perdi...
“Maquia”: o cinema Okada levado ao seu limite
Ler

“Maquia”: o cinema Okada levado ao seu limite

Alguns filmes nos dizem tudo o precisamos só de olhar suas fichas. P.A. Works é um estúdio conhecido pelos seus visuais deslumbrantes. Kenji Kawai, por suas trilhas sonoras comoventes. Mari Okada, pelos roteiros mais chorosos do mundo dos animes. Ao combina...
Carregar mais

Vinicius Marino

Autor
Historiador de formação, nipófilo em tempo integral, cosplayer nas horas vagas. Quando não está tocando seu violino ou escrevendo para o Finisgeekis, você pode encontrá-lo zanzando por convenções São Paulo e além. Provavelmente atrás de uma máscara.
Assine nossa newsletter
Receba todas as novidades do Finisgeekis no seu email
Postagens populares
Parceiros

É Só Um Desenho