Loading posts...

Vinicius Marino

Autor

Historiador de formação, nipófilo em tempo integral, cosplayer nas horas vagas. Quando não está tocando seu violino ou escrevendo para o Finisgeekis, você pode encontrá-lo zanzando por convenções São Paulo e além. Provavelmente atrás de uma máscara.




Meu nome é Vinicius Marino. Sou historiador especializado na Idade Média irlandesa e doutorando pela Universidade de São Paulo. Atualmente, moro na Irlanda, onde faço um estágio de pesquisa no Trinity College Dublin. Minha casa é um apartamento simpático sanduichado entre dois pubs, onde música irlandesa nunca para de tocar.

Como violinista de fim de semana, não poderia estar mais feliz.

Desde os cinco anos de idade, quando ganhei um SNES do meu pai, sou fascinado por videogames. Passei boa parte da minha infância na frente da tela com meus amigos, vibrando com Ocarina do Tempo, duelando colegas em Pokémon e curtindo os recreios com Pharaoh e Age of Empires.

Era questão de tempo até que isso se tornasse o meu trabalho. Hoje, faço pesquisa sobre games históricos, tentando aproximar historiadores profissionais de jogos como Crusader Kings, Medieval: Total War e Kingdom Come: Deliverance. Na USP, faço parte do grupo de pesquisa Arqueologia Interativa e Simulações Eletrônicas (ARISE) que realiza eventos, palestras e cursos sobre games abertos ao público.

Ter nascido numa cidade cosmopolita como São Paulo me transformou num fã da cultura japonesa, um fascínio que está presente em tudo que faço. Tenho um interesse particular pela literatura nipônica, por um bom donburi ou tigela de lamen e, é claro, por animes e mangás.

Em 2017, tive a oportunidade de realizar meu sonho e conhecer de perto a Terra do Sol Nascente. Experiência que registrei em uma série especial aqui no Finisgeekis.

Fui acompanhado pela Vivian Pereira, minha querida esposa e escritora convidada da página, que é, além do mais, uma talentosa bailarina. Graças a ela, tornei-me um fã de dança erudita, e uma parceiro do Ballet Adulto KR, cujos espetáculos tenho orgulho de abrir. Além de um ou dois artigos que os leitores conhecem bem.

Abrindo o espetáculo d’O Lago dos Cisnes no Teatro MASP em 2017

Dessa mistura de história com RPGs isométricos, cosplay com ballet clássico surgiu o Finisgeekis.