Loading posts...
“A Polícia da Memória”: a censura – e como vencê-la.
Ler

“A Polícia da Memória”: a censura – e como vencê-la.

Eu havia pensado em começar esse texto com uma referência literária ou a menção de algum episódio vergonhoso do passado. Infelizmente, a realidade tem um talento para superar a ficção. E o presente, com suas incertezas e passos em falso, nos choca mais que ...
“The Night is Short, Walk on Girl”: O gênio eufórico (e aéreo) de Tomihiko Morimi
Ler

“The Night is Short, Walk on Girl”: O gênio eufórico (e aéreo) de Tomihiko Morimi

Primeiras impressões, diz o ditado, são as que ficam. E meu primeiro contato com Tomihiko Morimi, um dos “mais populares escritores contemporâneos do Japão” segundo quem entende do mercado, não foi positivo. Penguin Highway, sobre o qual escrevi aqui, passo...
“Dororo” e a misericórdia
Ler

“Dororo” e a misericórdia

(AVISO: Contém SPOILERS de Dororo) Dororo, última reencarnação do clássico de Osamu Tezuka, sem dúvida deu o que falar. Não só pela produção de primeira, nem pela legião de fãs que deixou em seu rastro. Por trás dos monstros e cenário de época, sua histó...
Por dentro do Bloomsday: conheça os cenários de “Ulisses” de James Joyce
Ler

Por dentro do Bloomsday: conheça os cenários de “Ulisses” de James Joyce

Dia 16 de junho é a data literária mais importante da Irlanda. Talvez a data mais importante da Irlanda, depois da festa de um certo santo que expulsou as cobras da ilha. E deu ao mundo inteiro uma desculpa para beber. Esse foi o dia escolhido por James Joy...
Anime x Livro: “Penguin Highway”
Ler

Anime x Livro: “Penguin Highway”

Anime x Livro tem como objetivo comparar romances da literatura com suas adaptações na telinha japonesa. A proposta é sair do fla-flu e esmiuçar essas séries (e livros) em detalhe.  O Studio Colorido pode não ser um grande nome de referência na animações ja...
4 coisas que “We. The Revolution” nos ensina sobre populismo
Ler

4 coisas que “We. The Revolution” nos ensina sobre populismo

"Populismo" é uma palavra quente do momento. Em vários países, pelas mais variadas razões, pessoas têm tomado as ruas, as urnas e (em alguns casos) as armas contra as injustiças do status quo. Até agora, o resultado foram políticos ineptos ou demagogos afas...
“O Marionetista”: uma fábula sobre a solidão
Ler

“O Marionetista”: uma fábula sobre a solidão

Quando era adolescente, estudei com uma mentirosa compulsiva. Não falo do chuunibyou, o costume de alguns jovens de inventar histórias inocentes sobre si mesmos. Como eu, que dizia a todos que frequentava uma escola de arqueologia ou um amigo meu que jurava...
São Patrício e a cultura pop
Ler

São Patrício e a cultura pop

O Dia de São Patrício não é um festival muito popular entre brasileiros. Se você for um fã da cultura irlandesa, porém, já deve ter ouvido desta desculpa para vestir-se de verde e virar alguns pints de Guinness. Realizada no dia 17 de março, a festa...
“A Cidade no Meio da Noite”: o passado nunca vai embora
Ler

“A Cidade no Meio da Noite”: o passado nunca vai embora

Dias atrás, visitando a cidade de Belfast pela primeira vez, trombei com um mural que chamou minha atenção: Uma nação que mantém um olho no passado é sábia. Uma nação que mantém os dois olhos no passado é cega. A mensagem me fez parar e refletir. Não...
O Finisgeekis está de cara nova
Ler

O Finisgeekis está de cara nova

Parece que foi ontem, mas fazem mais de quatro anos que o primeiro artigo do Finisgeekis entrou no ar. De lá para cá – como você, leitor, já deve ter percebido – não parou de mudar. Os artigos ficaram mais longos. O escopo, mais amplo. Forjamos parcerias...