Loading posts...
“Magical Girl”: quando garotas mágicas ganham o live-action
Ler

“Magical Girl”: quando garotas mágicas ganham o live-action

  Madoka foi inspirado em Fausto. Ozamu Tezuka adaptou Crime e Castigo aos mangás. Miyazaki citou Paul Valéry em Vidas ao Vento. Digimon fez homenagem a H.P. Lovecraft. Referências a obras ocidentais não são raras nos animes e mangás. Mais incomum é top...
“Frostpunk”: vale a pena salvar a humanidade?
Ler

“Frostpunk”: vale a pena salvar a humanidade?

Alguns jogos nos prometem repetir os feitos dos grandes da história. Outros, liderar uma civilização aos limites do potencial humano. Outros, ainda, descobrir o espaço, colonizar novos mundos e tornar-se o imperador absoluto do universo. Jogos sempre prom...
“Perfect Blue”: o livro por trás do anime clássico
Ler

“Perfect Blue”: o livro por trás do anime clássico

  Há uma cena em Perfect Blue que permanece em nossa mente muito depois do filme acabar. Murano, um fotógrafo, recebe um delivery de pizza. Assim que abre a porta, a entregadora o apunhala com uma chave de fenda. Murano cambaleia. Um segundo golpe leva ...
3 livros para entender o mundo geek
Ler

3 livros para entender o mundo geek

O geek dominou a cultura. Filmes de super-herói, antes debochados, são louvados como obras-primas do cinema. Campeonatos de e-sport disputam espaço com as modalidades tradicionais. Convenções como a CCXP agregam todo tipo de artista, de fanzineiros das antigas...
Vício em games: verdade ou ficção?
Ler

Vício em games: verdade ou ficção?

A indústria de games adora uma polêmica. De pânicos sobre violência em jogos a acusações de alienação, gamers já estão acostumados a serem maltratados pela mídia. Recentemente, porém, o burburinho parece ter vindo de outro lugar. Pela primeira vez na história...
“Carbono Alterado”: há espaço para o noir nos dias de hoje?
Ler

“Carbono Alterado”: há espaço para o noir nos dias de hoje?

Literatura e cinema tem uma afinidade bastante conhecida. Desde os primórdios da sétima arte, foram dos livros que tiraram suas maiores inspirações – e aos livros que recorreram para construir seus universos expandidos. Estudiosos de cinema, no entanto, sabem...
“Dies Irae”: perguntas valem mais que certezas
Ler

“Dies Irae”: perguntas valem mais que certezas

Se Deus existir, ele terá de implorar pelo meu perdão. A frase está gravada nas paredes de uma cela em Mauthausen, antigo campo de concentração nazista. Quando pensamos nos horrores do Holocausto, é fácil entender o porquê. De fato, não é simples conciliar...
4 jogos históricos para fugir da mesmice
Ler

4 jogos históricos para fugir da mesmice

História vende. Essa é a opinião de Bruce Shelley, da famosa série Age of Empires.  Pelo sucesso de sua franquia, não dá para dizer que está errado. E pelo lançamento de tantos blockbusters, históricos, de Assassin's Creed: Origins a Call of Duty: World War ...
“La Belle Sauvage”: Philip Pullman e sua nova luta contra a Autoridade
Ler

“La Belle Sauvage”: Philip Pullman e sua nova luta contra a Autoridade

His Dark Materials é uma das séries mais populares, célebres e polêmicas do cânone infanto-juvenil.  Vinte e dois anos depois do lançamento de seu primeiro livro – uma recontagem de Paraíso Perdido protagonizada por crianças – a ousadia de Phillip Pullman cont...
“Saint Alamo”: uma parábola da violência
Ler

“Saint Alamo”: uma parábola da violência

Se me perguntassem há alguns anos o que eu jamais resenharia, quadrinhos de faroeste estariam bem alto na lista. O western, de verdade, nunca me atraiu. Foi preciso a visão de um Kurosawa e o carisma de um Toshiro Mifune para que eu começasse a respeitá-lo no...