Café com Anime: “Cardcaptor Sakura: Clear Card Hen” episódio 20

Bem vindo ao Café com Anime, sua dose semanal de bom papo e animação japonesa!

Nessa temporada, o Finisgeekis, Anime21, Dissidência Pop e É Só um Desenho discutem Cardcaptor Sakura: Clear Card Hen.

vigésimo episódio está aí, e, com ele, uma viagem ao passado! O bisavô da Sakura está de volta, e também sua mãe, numa forma que a cardcaptor nunca imaginou. Mas será que brincar com as memórias é mesmo uma boa idéia? Confiram abaixo!

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Uau. Eu já estava preparado a dizer quão legal foi ver o bisavô da Sakura e o Shoran reunidos.

Daí o anime me ganha com um visão da infância da Nadeshiko, no melhor esquema Meus Dias com Marnie

Já estava para dizer que isso era Sakura em seu melhor quando descobrimos que os sonhos de Sakura e Akiho estão sincronizados? E ambas estão sonhando a mesma coisa, não versões opostas da mesma cena? E que aquele robe pertence à família da Akiho?

E antes que eu pudesse reagir, temos um reencontro às pressas do Eriol com os guardiões? E o cliffhanger mais insuportável do anime até agora?

O que é isso, produção?

cat ultharGato de Ulthar

Até a parte final do episódio, confesso que não estava lá gostando muito dele Acho que é a primeira vez que digo isso de um episódio de Sakura, mas…

Estava apreensivo de que o episódio apenas colocasse todo o mistério em banho maria.

Eu particularmente não gosto do avô da Sakura, mas isso é apenas algo pessoal mesmo.

Do que eu mais gostei foi a interação da Sakura no quarto da mãe. Incrível que ela tem a plena consciência do seu poder de reviver as memórias do passado em determinado lugar. Só eu pensei nas aplicações desta carta na investigação de crimes sem solução? A Sakura deveria trabalhar na polícia

Me gelou a espinha aquele aviso que a carta deu (não acho que tenha sido o espírito da sua mãe, lembrando que algumas cartas no anime clássico podiam interagir ativamente com a Sakura), de que ela estava indo longe de mais em seu poder e não conseguiria mais voltar.

Além disso, foi dito cabalmente de que ela estava ficando estupidamente poderosa! Nada que já não sabíamos, mas que é aterrador é!

diego gonçalvesDiego

Foi um episódio bem interessante. Não lembrando de quase nada da série clássica eu nem lembrava que a Sakura tinha um avô, então a aparição dele não significou muito para mim.

Mas a cena no quarto da mãe da Sakura foi mesmo bem legal. Dito isso, eu não sei se a Akiho está mesmo tendo a exata mesma visão que a Sakura, ainda mais considerando as vezes que vemos através da máscara da pessoa encapuzada. Me parece estranho mostrar esse ângulo pra não ser ali um personagem que conhecemos.

Gostei de FINALMENTE o Eriol decidir entrar em contato. Imagino que o maior medo dele seja os poderes da Sakura saírem de controle, não? Se for isso mesmo, só me faz pensar por que ele ficou em silêncio todo esse tempo, esperando o pior chegar perto para então falar alguma coisa.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Sobre o ponto de vista da Akiho, antes de tudo: ela vê aquilo como um sonho. Algumas pessoas sonham em primeira pessoas, outras sonham em terceira, outras variam. O fato dela não se ver dentro do ser encapuzado não é indicação definitiva de nada por várias razões.

Não quero começar aqui com teorias – tenho certeza que falaremos muito sobre elas nesse Café ainda. Ao invés de olhar para frente, vou olhar para trás. Para o que nós dissemos no Café imediatamente anterior. Lembram-se da discussão que tivemos sobre a Sakura não ter problemas com sua magia justamente por jamais usá-la para si mesma ou sem necessidade? Agora, em um misto de curiosidade e carência, ela fez exatamente isso para ver sua mãe. E deu no que deu.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Excelente ponto! Aliás, pontos no plural. De fato, às vezes sonhamos em terceira pessoa. A Akiho pode estar tendo uma visão de si mesma. E de fato, essa é a primeira vez que a Sakura resolve “abusar” da confiança e usar sua magia como se não tivesse amanhã.

Lembro aqui de um princípio muito forte em xxxHolic: toda ação (mágica) tem uma reação. Para conjurar alguma coisa, é preciso tirá-la de algum lugar. Para volta ao passado, seria preciso… abrir mão do presente? Do futuro, talvez?

cat ultharGato de Ulthar

Parece até o princípio da troca equivalente utilizado na alquimia e abusado em Fullmetal Alchemist. 😛 O curioso que a Sakura nem se deu conta que estava abusando. Para ela aquilo era apenas um uso natural da carta, nunca poderia imaginar que estava extrapolando alguma regra de uso da magia.

O que ressalta sua ingenuidade.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Ela deveria saber melhor, considerando que já voltou ao passado uma vez, quando transformou a carta Retorno. Mas de fato, foi um pequeno deslize, do tipo que encontramos em conto de fada. É algo que ilustra muito bem como crianças lidam com poder e responsabilidade.

Quantas vezes, na infância, não dissemos uma palavra que provocou um celeuma? Uma careta que mudou tudo? Uma peraltice que não acabou machucando alguém? É interessante notar que a “magia”, nos contos de fada, às vezes aparece para ilustrar esse tipo de coisa. Mais interessante ainda quando a própria história da Sakura parece estar sendo codificada em um livro.

cat ultharGato de Ulthar

Vocês lembram daquele episódio de Mahoutsukai no Yome onde aquela menina fez o irmão desaparecer simplesmente dizendo alto que não queria que ele existisse?

O poder das palavras é muito grande.

diego gonçalvesDiego

Criança… Se eu tivesse essas cartas taria abusando do poder delas sem parar, e eu tenho 25! Mas de fato foi interessante o que o Fábio trouxe, de ser a primeira vez (ao menos em Clear Card) que a Sakura usa seus poderes de forma mais… “egoísta” (não num sentido negativo, mas no sentido de que a única beneficiada ali seria ela mesma).

Embora… e o episódio passado? Gravar a leitura do livro não deveria contar? Ao mesmo tempo, ouvi comentários de que o episódio anterior foi um filler adicionado pelo anime, alguém confirma?

buniiito4Fábio “Mexicano”

No episódio anterior ela grava a peça, né? Bom, na escala dos egoísmos, acho que aquilo está bem abaixo do que o que ela tentou fazer nesse episódio. Não foi só para ela – aliás, foi para qualquer um, menos ela. Além de ter sido um uso “passivo” da magia. Dessa vez ela usou a mesma carta para mostrar algo que ela nunca havia gravado e ainda tentou interagir com a gravação.

De todo modo, acho que a apresentação importa muito. Daquela vez, ela estava mostrando para o Kero, ficou frustrada que tinha “gravado errado”, e logo desfez a magia. Dessa vez, ela se sentiu nostálgica no quarto de sua mãe e sacou a carta, querendo ver tudo e mais um pouco, e não satisfeita em apenas ver, quis tocar.

Enfim, não quero me estender nisso agora, mas falando assim por alto acho que enxergo aí alguma metáfora para o crescimento e a entrada na adolescência no poder da Sakura, que está ficando cada vez maior, e outra sobre a responsabilidade, agora que ela não é mais criança e não pode mais fazer o que quiser e ficar impune.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Falando de coisas “erradas”, vamos lavar roupa suja?

Gato, estou curiosíssimo. Por que você não gosta do avô da Sakura?

cat ultharGato de Ulthar

Porque eu não gosto do avô? Uma boa pergunta. Só corrigindo nossas impressões, na verdade ele é o bisavô da Sakura, já que ele era avô da Nadeshiko.

Vejamos, acho que não gosto dele por birra mesmo, ele nunca quis visitar a Sakura, somente quando ela se hospedou perto de sua mansão que acabaram se conhecendo, e o velho nem ao menos revelou que era o seu avô naquela ocasião.

Claro que entendo que ele ficou puto por um professor ter seduzido a Nadeshiko com meros 16 anos, mas nada justifica abandonar sua neta e bisneta.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Pois é… Isso é bem zoado. Mas chamo a atenção para o fato de que as relações familiares em Sakura são bastante zoadas.

Se parar para pensar, não há casais completos. A Sakura tem um bisavô, mas não uma bisavó. O Fujitaka é viúvo. A Tomoyo não tem pai. Avós, então, nem pensar. Se o bisavô da Sakura que é bisavô já está conservado, imagine a geração anterior! A não ser que tenham sofrido uma grande tragédia, eles se afastaram da família.

Um momento que achei bastante bonito no episódio foi quando o bisavô e o Shoran tiveram aquela conversa engessada. Ok, o Shoran é um namoradinho da escola conhecendo a família distante. É normal que esteja nervoso (todo mundo que já namorou sabe que conhecer a família é um big deal).

Mas o bisavô? Ele estava nervoso – e, ao mesmo tempo, ansioso – porque aquela era uma forma de conhecer a neta.

Achei a cena agridoce, para não dizer triste, pois mostra que, para ele, a Sakura é uma estranha.

Internet afora, vez ou outra vejo o anime sendo criticado por ser muito “açucarado”, perfeitinho e etc.

O que estas pessoas parecem não perceber é que a vida da Sakura (e de seus colegas próximos) é bastante triste. Que ela consiga levar isso na positividade é mais obra da sua “magia secreta” (o otimismo) que resultado de uma vida fácil.

Pelo contrário, acho trágico que pessoas que trilharam caminhos tão tortuosos como o Fujitaka passem o tempo todo sorrindo.

buniiito4Fábio “Mexicano”

E onde o Shoran fica nessa escala de “vida ferrada mas que não parece a não ser que você pare para pensar nisso”?

cat ultharGato de Ulthar

Sabemos muito pouco sobre o Shoran no fim das contas. O que conhecemos sobre ele? Ele nasceu em Hong Kong, é parente do mago Clow pelo lado materno. ELe foi estudar em Tomoeda com o pretexto de capturar as Cartas Clow. Levou consigo um mordomo que está mais para amigo da família.

Ele deve sofrer talvez por sua família ser matriarcal, sua mãe é a líder, e ele tem várias irmãs mais velhas que a sucederam. Não é mencionado se ele tem pai, se está vivo ou morto.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Ele tem o fardo de ser o herdeiro da família, não tem?

 

cat ultharGato de Ulthar

Como eu disse acima, ele não é o herdeiro, tem diversas irmãs mais velhas, e pelo que parece a família é bastante matriarcal.

Faz sentido se pegar o tipo de magia da mãe do Clow, que é lunar e feminina, por assim dizer.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Não é mesmo? Acho que o mangá não contou muito sobre ele … ou eu realmente não lembro de nada.

cat ultharGato de Ulthar

Tirei minha conclusão com base nas observações, no filme que ele vai para Hong Kong não lembro de ver nenhum homem relevante na história, e quem manda na família é sua mãe.

Shoran tem pai?

Não sabemos quem é, é o mesmo problema da maioria dos personagens de Sakura.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Talvez não seja nem matriarcal nem patriarcal, mas questão de quem nasce com potencial mágico.

cat ultharGato de Ulthar

Pode ser também, mas tudo é suposição, não foi dada nenhuma informação sobre isso em nenhuma fonte.

buniiito4Fábio “Mexicano”

Alguns episódios atrás a Meiling disse que não tinha poder mágico e que isso meio que deixava ela triste porque não podia ajudar o Shoran por causa disso.

cat ultharGato de Ulthar

Sim, nem todo mundo nasce com poder Mágico.

Mas é engraçado que o único homem da família seja o Shoran.

booker finisgeekis 1Vinicius Marino

Shoran, Shoran…. todo mundo falando da Sakura, mas eis que você, também, carrega seus problemas.

Será que ele também terá o desfecho que merece? Veremos nos próximos episódios!

Até mais!

One thought on “Café com Anime: “Cardcaptor Sakura: Clear Card Hen” episódio 20”

  1. olha eu aqui novamente. o mordomo fala em um capitulo do mangá que o Shoran por ser o mais forte é o candidato a herdar o poder da família. me surpreendi com o pai da Sakura dizendo pro toya que sabe que eles tem poderes e que eles tinham herdado o dom da mãe. admito achei que tinha sido dele. e surpresas a parte eu achei fofo ele admitir que se sentia solitário por isso mas que confiava no irmão mais velho de Sakura para protege-la. mas que confiava na filha. outra coisa legal foi ver o magnitude do poder de Herion x alguma coisa D. kkkk sorry não lembrar do nome dele. kkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *